Celebrando o mistério da encarnação



O mistério da encarnação nos leva a assumirmos nossa vocação ao chamado de Deus. A experiência que Jesus fez de esvaziar-se de si mesmo e se encarnar no seio da humanidade, tornando-se um de nós, revela um dos atos mais sublimes do amor de Deus por nós. Jesus nasce num contexto de profunda simplicidade. Seu nascimento preenche de alegria os corações abertos à experiência de Deus, como nos mostra o exemplo dos pastores de Belém, que correm pressurosos ao encontro da frágil criança deitada em meio às palhas e aos animais.


O que dizer desta temática vocação em meio ao mistério da encarnação de Deus no seio da humanidade? Podemos afirmar que o que Deus espera de nós é a acolhida desse mistério no solo do nosso coração. Assim como Deus se esvazia para vir a nós, é preciso que nos esvaziemos de nós mesmos, a fim de nos preenchermos do seu amor, e assim, subamos com Ele àquilo que nos é reservado: a glória celeste. Desse modo, nossa vocação deve ser encarnada em nossa realidade, pois somos pessoas que têm histórias, desafios, alegrias, conquistas, mas que sempre buscamos Aquele que nos chama a todo momento a viver seu plano salvífico de amor.


Assim como a vinda do Messias é tida como amor de Deus por nós, nossa vocação deve ser nossa resposta de amor para com Deus. Por isso, precisamos levar o chamado divino a sério, tendo consciência de que o chamado-resposta deve ser por amor, gratuidade, serviço, encontro com o essencial: Deus.


Viver o Tempo do Natal é sentir a alegria de Deus vindo ao nosso encontro e renovando a vida do mundo. Se observarmos ao nosso redor, veremos a própria natureza renovando-se, ficando mais verde, dando mais frutos, após receber a chuva que cai renovando a vida na face da terra. Ao mesmo tempo em que a natureza se renova, nós também renovamos nossos corações e nossos lares para acolher o Menino Deus, enfeitando nossas casas e ruas com muitas luzes.


Deus Pai nos conceda a graça de viver este tempo cheios da luz de seu Filho, Jesus, que vem e que nascerá em nós. Ele também nos ajude a levar a boa nova do nascimento de seu Filho a todos os irmãos e irmãs, especialmente aos mais pobres e abandonados. A exemplo de Maria, Mãe do Verbo Eterno, acolhamos em nossos corações a Palavra que se fez carne e veio habitar entre nós.



Pe. Robson Araújo, C.Ss.R.

Promotor Vocacional

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo