Jornada Mundial da Vocação Missionária Redentorista



No segundo domingo de novembro (14), toda a Congregação do Santíssimo Redentor celebra a sétima edição da Jornada Mundial da Vocação Missionária Redentorista. A proposta desta data é promover a Vocação Redentorista, render graças a Deus pelo dom da vocação missionária à Congregação e rezar para que outros também aceitem este chamado.

Em virtude da importância desta jornada, o Superior Geral dos Redentoristas, Pe. Michael Brehl, C.Ss.R., dirigiu-se à toda a Família Redentorista com uma carta, na qual ressalta que a fonte da esperança ao re-imaginar a identidade Redentorista é que Cristo faz novas todas as coisas e, portanto, nos convida a participar desta "novidade" através da vocação missionária. Confira abaixo a mensagem na íntegra:


Estimados confrades, irmãs e associados leigos,

No domingo, dia 14 de novembro, celebraremos a sétima Jornada Mundial da Vocação Missionária Redentorista. Em cada uma de nossas Comunidades e Igrejas Redentoristas daremos graças a Deus pelo dom desta vocação missionária à Congregação e rezaremos para que outros aceitem também este chamado. Com as famílias de nossos associados leigos, e nos mosteiros e comunidades das irmãs afiliadas a nossa Familia Redentorista, reconhecemos e agradecemos a Deus pela compreensão cada vez mais crescente de que todos juntos somos chamados a compartilhar essa vocação missionária. Irmãos e irmãs, nosso mundo tem experimentado recentemente realidades muito difíceis e desafiadoras que afetam de maneira particular os mais vulneráveis ao nosso redor, os pobres, os marginalizados e abandonados. Embora alguns países e sociedades pareçam estar superando lentamente a crise provocada pela pandemia do Covid-19, outros ainda estão enfrentando seus efeitos mais graves, em grande parte devido à falta de vacinas e programas de vacinação. Isto sucede especialmente nos países com recursos econômicos muito limitados. Ao ler a passagem evangélica de Marcos para este domingo, dentro das circunstâncias deste ano em particular, nos sentimos identificados com a linguagem e as palaras de Jesus. É como se, em verdade, os poderes do céu e da terra se estivessem estremecendo. Jesus está falando de nosso mundo atual, e de nossas experiências durante este ano. Essa pandemia levantou o véu que às vezes também cobre tantas outras crises em nosso mundo ferido. Agora, mais do que nunca, somos mais conscientes da crescente ameaça que se observa sobre "nossa casa comum": sobre o clima, sobre as selvas tropicais, sobre as espécies em perigo de extinção, sobre a viabilidade mesma da vida na Terra. As diferenças econômicas que dividem nossos países e nossas sociedades entre ricos e pobres se acentuaram. O impacto da polarização política, o racismo, o movimento dos povos (migrantes, refugiados, deslocados, etc.) tornaram-se mais evidentes em todo o mundo. Há uma necessidade generalizada de paz, de oportunidades educativas, assim como um aumento do pessimismo, do cinismo, da confusão e da raiva. O tema do sexênio escolhido em 2016 - "Testemunhas do Redentor: solidários para a missão em um mundo ferido"- acabou sendo profético para nós, membros da Família Redentorista, e para todos os discípulos missionários que seguem o Redentor. Nunca antes tínhamos sido tão conscientes como agora da gravidade das feridas de nosso mundo. Sem dúvida, este é também um momento missionário extraordinário. É um tempo que pede insistentemente um forte testemunho da solidariedade, do amor e do compromisso para poder construir una nova sociedade global e para renovar e sanar a Criação sobre as bases da "fraternidade e da amizade social" (Fratelli Tutti). Este é o momento para vivermos nossa vocação missionária redentorista, e para sermos testemunhas autênticas e proféticas do Redentor. Escrevo-lhes esta carta enquanto nos encontramos ad portas da primeira fase do 26º Capítulo Geral, que terá lugar em cada Conferência. Nós, a Família Redentorista como "um só corpo missionário" (Const. 2), somos chamados a sonhar juntos e a re-imaginar nossa identidade redentorista neste mundo ferido de hoje. Este é um momento importante para compartilhar nossas experiências, para sugerir ideias e novas iniciativas, e para convidar outros a acolher esta vocação missionária, como Redentoristas professos e como missionários leigos. Com esta carta, lhes envio um cartaz preparado pelo Secretariado Geral de Formação. Ao re-imaginar nossa identidade redentorista, o Secretariado nos recorda que "quem está em Cristo já é uma nova criatura" (2Cor 5,17). A fonte de nossa esperança ao re-imaginar nossa identidade é esta: que Cristo pode fazer e faz novas todas as coisas. É Cristo quem nos chama a participar desta "novidade" através de nossa vocação missionária. Este ano, a Jornada da Vocação Missionária Redentorista coincide com a Quinta Jornada Mundial dos Pobres proclamada pelo Papa Francisco. Esta feliz coincidência, em lugar de distrair nossa jornada de oração redentorista, nos recorda que no coração de nossa vocação missionária estão os pobres, os abandonados e os marginalizados. Como nos recorda o Papa Francisco em sua mensagem, os pobres nos evangelizam e nos chamam à conversão. Deste modo, crescemos em fidelidade ao nosso carisma e nos convertemos hoje em testemunhas mais autênticas e proféticas do Redentor. Isto, por sua vez, faz com que nossa vocação missionária seja mais atraente para os homens e mulheres que discernem seu próprio chamado na vida. Por favor, não percam de vista que o ministério da formação para a missão se apoia em e depende de maneira significativa das coletas nas Unidades e das contribuições ao Fundo de Solidariedade, como o manifestou o 25º Capítulo Geral (Decisão 19). É a generosidade de todos que consegue responder às necessidades de tantos e permite à Congregação acolher seus candidatos, assim como aos leigos que compartilham nossa missão, dentro da Família Redentorista. Que ao celebrar nossa vocação missionária redentorista, junto com a Jornada Mundial dos Pobres, o exemplo de Maria, nosso Perpétuo Socorro, nos inspire a abraçar alegremente nossa vocação. Que Santo Afonso e todos os nossos santos e beatos redentoristas nos acompanhem ao respondermos a nossa vocação missionária neste mundo ferido. Fraternalmente, em Cristo Redentor, Pe. Michael Brehl, C.Ss.R. - Superior Geral

16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo