Maria, a vocacionada do Pai



O mês de maio renova o amor de Maria em nós, renova o sentimento materno no qual concebemos Maria como Mãe da humanidade, aquela que cuida, protege e nos aponta sempre para Jesus. Na condição de Mãe, Maria é aquela que ensina e nos educa na fé. A caminhada na fé é sempre um aprendizado: à medida que caminhamos, vamos amadurecendo e nos encontrando como pessoas chamadas por Deus para determinada missão. A devoção mariana nos apresenta a Mãe de Jesus como aquela que apostou e colaborou em sua missão. Concebemos Maria como Mãe a partir do mistério da sua maternidade a Jesus por obra do Espírito Santo. A vocação de Maria de ser Mãe de Jesus está em função da história da salvação, pois o Salvador foi gerado em seu ventre, tem a carne da sua carne.


A vocação nos impulsiona a buscarmos um sentido maior para a vida, nos leva a enfrentar barreiras em prol da realização de um projeto que acreditamos ser possível realizar. Ao abraçar a vocação de ser Mãe do Verbo Encarnado, Maria encontra forças para realizar sua missão, não forças em si, mas no Pai. A força motivadora sempre provinha de uma escuta amorosa da vontade do Pai. Maria sempre teve ouvidos e coração atentos em fazer a vontade de Deus. Essa sua atitude de escuta total a Deus é modelo para nós, vocacionados, que buscamos viver o nosso batismo, pois não é possível viver uma vocação sem escutar o que Deus pede de cada um de nós. Maria se põe a serviço de Deus e do seu projeto salvífico. Desse modo, o devoto de Maria é chamado a seguir seu modelo de serviço e disponibilidade a Deus e ao próximo.


Faz parte da devoção mariana olharmos para Maria e vermos nela a figura da Mãe que acompanha seus filhos. Ela rogou para que não viesse a faltar vinho nas bodas de Caná. Maria não pede para si, mas para o próximo, de modo especial para aqueles que mais precisam. Ser vocacionado do Reino de Deus é ir ao encontro do próximo, sobretudo daqueles que mais necessitam de um sinal de esperança nesses dias difíceis que estamos enfrentando por causa da pandemia do coronavírus.


Sejamos, pois, sal da terra e luz do mundo. Essa foi a missão de Maria e é também a nossa. Peçamos a ela que nos leve sempre mais a estar junto de seu Filho Jesus.




Pe. Robson Araújo, C.Ss.R.

Promotor Vocacional da Província do Rio




7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo