Maria, a vocacionada do Pai




O mês de maio traz consigo a figura de Maria, a Mãe de todas as mães, porque gerou em seu ventre o Filho de Deus e nosso irmão, Jesus Cristo. Tal vocação se dá porque Maria foi escolhida pelo Pai para ser a Mãe do Verbo encarnado por obra do Espírito Santo. Maria é a vocacionada do Pai, pois dele recebeu uma vocação, um chamado muito especial, que envolve o mistério de Deus em nós, a encarnação. Convidada pelo Pai celestial a colaborar neste projeto salvífico, Maria deu seu “sim” com generosidade: “Eis aqui a serva do Senhor! Faça-se em mim segundo a vossa Palavra” (Lucas 1,38).


Olhar para Maria como modelo de vocação significa, desde já, uma abertura ao projeto que Deus tem para cada um de nós, e isto traz consigo a confiança plena no amor de Deus. Ao fazer o convite de amor, o horizonte de sentido precisa encontrar cada vez mais a esperança da salvação de Deus realizada em nós e, através da nossa doação, do nosso sim, a vontade divina.


Maria, quando respondeu com generosidade a Deus, não entendia muito qual seria o desenrolar da história: simplesmente se abandonou nas mãos do Criador. Assim também deve ser a nossa caminhada de vocacionados. Mesmo sem ter controle do futuro em nossas mãos, é preciso confiar na Providência Divina e nas promessas de Deus, pois Ele é fiel. A confiança é uma das características primordiais na vida de um vocacionado. É preciso deixar Deus guiar nossa história, para com Ele fazermos uma história de amor.


Muitas vezes olhamos para Maria e buscamos viver a mesma fidelidade e alegria diante da vocação que nos foi dada, mas, ao mesmo tempo, Maria olha nos nossos olhos de filhos e nos faz entender que a verdadeira vocação só se realiza junto a seu Filho, Jesus, o Santíssimo Redentor. Não é possível viver a vocação religiosa sem ter comunhão com Jesus, e só se tem comunhão com o Senhor fazendo o que Ele nos pede. Por isso, ela aponta para Jesus e recomenda vivamente a cada um de nós: “Fazei tudo o que Ele vos disser” (João 2,5). Diante disso, peçamos a Maria, a vocacionada do Pai, que nos ajude a realizar só e sempre a vontade de seu Filho, Jesus, fazendo da nossa vida e vocação uma oblação a Deus e aos mais necessitados de nosso tempo.



Pe. Robson Araújo, C.Ss.R.


23 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo