top of page

Ser humano, vocacionado do Dom, que é Palavra!



Vivemos o mês de setembro e olhamos para frente com os olhos fixos em Cristo Jesus, nossa meta. Partilho com vocês uma pequena reflexão, neste tempo de incertezas e buscas de mais saber. Para isso, no mês dedicado à Palavra de Deus, convido a você a rezar o Salmo 8, que é um hino de louvor à grandeza de Deus, que colocou o homem como senhor da criação.


O que é o ser humano? É válido lembrar que pensar o ser humano é o fazer a partir da criação e que sua liberdade se fundamenta diante de Deus Criador, em Cristo e pelo Espírito Santo. A liberdade criada é que faz o homem capaz de ser parceiro de Deus. Os componentes de sua liberdade são a corporeidade, a historicidade, a espiritualidade e a interioridade. O eixo fundamental é a Aliança e o Evento Cristo. Assim sendo, não podemos pensar o ser humano a não ser enquanto imagem de Deus, na criação e no Cristo.


Considerando Gênesis 1, fica-nos claro que a iniciativa da criação é de Deus. O homem é criado à imagem e semelhança de Deus. Em Gênesis 2-3, o homem é plasmado, ou se preferirmos, modelado. Deus lhe insufla o sopro vital e o homem está em relação com as coisas e se relaciona a partir da linguagem com a mulher. Há uma implicação da possibilidade da liberdade.


O que concluir então? A criação é um Dom! É gratuidade de Deus! O ser humano é parceiro de Deus! A criação não pode ser pensada, refletida sem a inclusão do ser humano. Incluí-lo confirma o convite que Deus o faz, ou seja, ele é chamado para existência. O ser humano é, por assim dizer, aquele que é chamado à conformidade com o Cristo. Sua existência o lança na compreensão do mundo como o espaço da transcendência aberto pela ação do Espírito Santo. Por ele, somos conformados ao Filho de Deus que age em nós até que em plena comunhão atinjamos, a saber, o Reino de Deus.


Portanto, o ser humano em seu processo de humanização é um ser provocado para a liberdade e a aceitação da mesma, é a atitude fundamental para acolher o Dom do Espírito e assim, instaurar em nossa vida o movimento espiritual de conformação / configuração em Cristo. Para isso, a consciência de que em nossa relação com o outro, com a comunidade e com Deus, a graça nos é dada no Espírito (aquele que é a fonte de união). A nossa experiência de fé acontece se nos percebermos “por”, “nele” e “para” Cristo e assim, experimentarmos que Deus nos amou primeiro e mais: quer-nos na lógica do dom. Quer-nos humanizados em seu Filho Jesus Cristo!


Por fim, celebramos dia 14 passado, a festa da Exaltação da Santa Cruz e é justamente na Cruz que nossa humanidade se revela como instada a ser no Ressuscitado o mais belo ato de louvor a Deus, nosso Criador! Deus os abençoe e que a Palavra Sagrada, lida, rezada e assimilada o proteja sempre!


Pe. Edson Alves, C.Ss.R.

36 visualizações0 comentário
bottom of page