Vocação é um ato de comunhão


A vivência da vocação exige do vocacionado uma constante relação com o meio em que vive. É impossível viver a vocação fechado em si mesmo como se estivesse dentro de uma “caixinha”, isolado. Vocação é diálogo, é resposta ao chamado de Deus. Vocação é também encontro com o Senhor que me interpela a sair de mim mesmo para servi-lo e me impulsiona a crescer na humildade e na comunhão com Ele e com o próximo.


Na vida dos santos encontramos de maneira bem concreta a dinâmica da vocação: viveram buscando, primeiramente, o sustento do chamado. Buscaram, também, a intimidade com Deus e realizaram o seu chamado amando e servindo. Jesus, ao responder qual é o maior mandamento, deixou bem claro que o essencial para uma vida na presença do Pai é doar-se com amor e dedicação ao Senhor, amando a Deus acima de tudo e ao próximo como a si mesmo.


O amor de Deus é inseparável do amor aos irmãos. O que é pedido por Deus em nossa vocação é amar. Podemos manifestar de todos os modos o chamado que o Senhor nos faz, mas se não realizamos com amor sincero, tudo se torna vazio e acabamos nos fechando para os bons frutos. O Evangelho de Cristo nos exorta a vivermos em uma sociedade desafiante, sem perder de vista o sonho de Deus para cada um de nós. É preciso nos revestir de Cristo, como nos ensina São Paulo, pois o cristão é aquele que aprende do Mestre uma vida cheia da graça de Deus. Para isto, são necessárias uma constante conversão e abertura de coração para a ação do Santo Espírito.



Pe. Robson Araújo

Promotor Vocacional



14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo