Vocação a partir do mistério pascal



O mistério pascal traz consigo o que chamamos de “fundamento da fé cristã”, pois, no mistério da paixão, morte e ressurreição de Jesus Cristo, nos reunimos para celebrar o dom da vida, da fé e da nossa salvação dada por Deus. A comunidade cristã se reúne porque crê no Ressuscitado. O ato de crer mantém viva em nós a chama da esperança de ressuscitarmos com Cristo. O Tempo Pascal nos convida a manter os olhos fixos em Jesus, pois o Ressuscitado nos revela a mais sublime de todas as vocações.


A vocação de Jesus foi expressa na mais pura oferta de si e em fazer em toda sua vida a vontade do Pai. Eis o fundamento vocacional do Ressuscitado! A missão de Jesus nos mostra que toda sua ação e ensinamento tiveram como objetivo conduzir o ser humano ao coração misericordioso do Pai. Sua missão teve o intuito de ensinar o ser humano a viver sua vocação à santidade. A exemplo de Cristo, somos chamados a nos doar inteiramente ao projeto de Deus.


O Senhor toma a iniciativa de nos chamar e nos convidar. Quando olhamos para a relação de Jesus com o Pai, percebemos uma relação de confiança, de amor íntimo. Só o amor é capaz de permitir conhecer um ao outro. O vocacionado também é chamado a estabelecer essa relação íntima de amor com Deus. Só assim descobrirá o sentido de sua vocação e de sua existência.


Quando contemplamos a experiência dos discípulos de Emaús em meio à frustação depois do ocorrido com Jesus, percebemos a capacidade de reconhecer o Mestre ao partir o pão. O partir do pão recorda toda a trajetória de uma vida doada e presente na vida dos seus. Jesus não está ausente, mas presente e animando a vida dos discípulos, e estes precisam estar animados e cheios do Espírito Santo para serem semeadores da esperança e da vida. É preciso anunciar a experiência do Ressuscitado e anunciar a todas as criaturas a salvação que nos é garantida por Deus.


O fundamento vocacional da vida do Ressuscitado se encontra em fazer a vontade do Pai. Diante disso, na condição de vocacionados, cada um de nós pode se perguntar: Qual é a vontade de Deus para mim? O Tempo Pascal é um período propício de nos perguntarmos também a quem estamos seguindo: um Cristo ressuscitado segundo as Escrituras ou um Cristo ressuscitado segundo o meu egoísmo?


O Senhor nos ajude a responder a estas perguntas não apenas com palavras, mas, principalmente, com nosso testemunho de vida. Maria, Mãe do Ressuscitado, interceda por nós junto a seu Filho, Jesus, e nos ajude a sermos fiéis à missão que Ele nos confiou.



Pe. Robson Araújo, C.Ss.R.

Promotor Vocacional da Província do Rio

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo