Estágio Vocacional Redentorista

 

 

 

Começou no dia 04 de janeiro e terminou nesta terça-feira, 12, o Estágio Vocacional Redentorista da Província do Rio, realizado no Seminário da Floresta, em Juiz de Fora (MG). A equipe de trabalho foi composta pelos padres Alfredo Avelar, Fagner Dalbem, Edson Alves, José Maurício, Bruno Alves, irmão Pedro Magalhães, os jovens Carlos, Thiago e José Carlos (seminaristas da Comunidade Vocacional São Clemente) e pelas psicólogas Andréia, Anna Paula e Joana. Eles se reuniram com 14 jovens aspirantes à vida religiosa, com idade entre 13 e 26 anos, vindos das cidades de Angra dos Reis (RJ), Campos dos Goytacazes (RJ), Durandé, Capela Nova, Juiz de Fora, Antônio Carlos, Lagoa Dourada, Miradouro, Piracema, Florestal, Ipaba, Bambuí e Coronel Fabriciano (MG).

 

Ao longo de 2015, os candidatos foram acompanhados pelo Promotor Vocacional, padre Bruno Alves Coelho, C.SS.R., durante o processo vocacional com a Congregação Redentorista. Após um trabalho profundo junto a esses jovens, sete deles foram convidados para ingressarem na Comunidade Vocacional Santo Afonso (CVSA), seis foram direcionados para outro projeto de vida e um permanece em acompanhamento: o jovem Marcello Henrique G. Resende (15 anos), de Capela Nova – MG. O padre Fagner Dalbem, C.Ss.R., que assumiu este ano a função de formador da CVSA, irá acompanhá-lo juntamente com a psicóloga responsável.

 

Desta forma, ingressam na CVSA:

Antônio Geraldo da Silva (26 anos), de Durandé – MG

Hugo André Benvenuto de Paula (15 anos), de Capela Nova – MG

Paulo Henrique Cândido Martins (15 anos), de Ipaba – MG

Edmilson José da Cruz (18 anos), de Miradouro - MG

Lucas Nunes Soriano (19 anos), de Campos dos Goytacazes – RJ

Rodrigo José Sandi (22 anos), de Antônio Carlos – MG

Thiago Expedito de R. Gomes (24 anos), de Lagoa Dourada – MG

 

De acordo com o padre Alfredo Avelar, C.SS.R., o estágio transcorreu muito bem, tudo conforme o planejamento feito em duas reuniões de preparação. “A equipe de trabalho é muito comprometida, integrada e assim conseguimos ajudar melhor o jovem em seu processo de descoberta e aprofundamento. Inclusive quem compõe a equipe acaba também passando por uma transformação, o estágio passa por todos”, afirmou.

 

A forma como é organizado o estágio ajuda na interiorização, como afirma o jovem Antônio Geraldo da Silva, de Durandé (MG): “Esse período em que podemos ficar mais voltados para dentro de nós contribui para a busca de nossas aspirações e também para desfazer ideias que trazemos prontas”.  Antônio, ao falar um pouco de sua história, contou que conheceu os Redentoristas através dos meios de comunicação, já que a mãe acompanha a Novena do Divino Pai Eterno e de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. Este contato aumentou quando, na segunda visita à Aparecida do Norte (SP), recebeu um folheto com a propaganda vocacional. Foi em busca de mais informações e começou o acompanhamento vocacional em novembro de 2014. Durante este período, sentiu que devia se abrir mais para Deus, deixar Ele agir em sua vida. Quando questionado sobre a escolha pela Congregação, o jovem afirma que o trabalho missionário o atrai muito, por gostar de conhecer novos lugares, estar no meio das pessoas e conhecer outras realidades.

 

Ao final do estágio, ao receber a notícia de que estava apto para começar a próxima etapa de formação, a alegria era visível: “Estou muito feliz por ter superado as minhas próprias expectativas. É um momento de muita emoção. O que vivi aqui, levarei para toda minha vida”.

 

Rodrigo José Sandi, de Antônio Carlos (MG), também conheceu os Redentoristas durante uma visita à Aparecida. Durante a confissão, foi bem acolhido e lembra com carinho do padre Pacheco, que o atendeu e também entregou o material de divulgação do Secretariado Vocacional. Como já participava ativamente da igreja em sua comunidade, o interesse pela vida religiosa surgiu naturalmente. Rodrigo afirma que logo que chegou em casa enviou sua carta e começou o acompanhamento vocacional. O trabalho missionário realizado pelos redentoristas chamou sua atenção. O jovem afirma estar muito feliz por ter sido aprovado e que o estágio “ajudou muito no discernimento, no crescimento e sentiu-se mais livre nas suas respostas e escolhas”.

 

O trabalho das psicólogas é fundamental no processo de discernimento dos aspirantes. De acordo com psicóloga Anna Paula Gomes, o estágio é preparado com muito carinho. “As atividades são voltadas para uma escolha, a fim de o indivíduo ter condições de conhecer melhor a si mesmo e a sua vocação. Este período de convivência acrescenta muito na vida de cada um deles. Eles conseguem pensar de forma mais amorosa a própria vida, ela é vista como um território sagrado e florido.

 

A profissional acrescenta que os jovens são levados a pensar sobre as condições emocionais e o potencial interno que pode ser acionado, a fim de trilhar o caminho formativo. Também podem olhar para sua história, seus limites e fragilidades, independente de continuar ou não na Congregação.

 

Quando questionada a respeito dos variados caminhos que a juventude pode seguir, a psicóloga acredita que o jovem continua na busca pela espiritualidade. “O que precisamos é de formas efetivas de buscá-lo. A religiosidade precisa atrair mais. Ele precisa descobrir que a vida é uma vocação. A vida religiosa é uma das possiblidades. Ser um pai de família, um profissional competente, são vocações muito importantes. Se tivermos no lugar que é nosso, floresceremos melhor”, acrescenta. Anna Paula afirma que todos devem ter consciência de que a vida é muito valiosa e que podemos contribuir e continuar a obra do grande jardineiro. “Temos que descobrir que tipo de planta somos e em qual parte do jardim vamos florescer” e finaliza com uma frase de Santo Afonso: “Vou florescer onde Deus me plantou”.

 

 

 

Colaboração: SM Propaganda

 

Please reload

Destaque

Música: Instrumento de Evangelização

November 22, 2019

1/10
Please reload

Notícias recentes

Please reload

MÍDIAS SOCIAIS

 

Notícias

Acompanhe todas as notícias do Secretariado Vocacional Redentorista