“A missão proporciona ao jovem um contato profundo com o drama do povo”

 

O Formador da Comunidade Vocacional Santo Afonso, padre Fagner Dalbem, C.SS.R., fala um pouco da contribuição do trabalho missionário na formação dos seminaristas. Acompanhe a entrevista: 

 

 Por que uma semana missionária vocacional?

 

            Padre Fagner: As semanas vocacionais Redentoristas acontecem em preparação para votos perpétuos de um irmão ou para ordenação presbiteral ou comemoração de bodas de irmão ou padre redentorista. Assim vemos que na verdade é uma festa vocacional. Porém, na semana missionária vocacional, não celebramos somente a vocação religiosa ou presbiteral, celebramos todas as vocações que vêm do Senhor no meio da comunidade. Como diz São Paulo: nós somos os membros do corpo de Cristo e cada membro é muito importante, ou seja, cada vocação é essencial para a Igreja. Além disso, festejamos a presença de Deus na forma de convocação do seu povo. Ele deseja se fazer presente por meio das vocações, e nos alegramos, primeiro, por Deus nos chamar, e depois porque há pessoas que respondem e que com suas vidas manifestam a presença de Deus.  Na semana vocacional procuramos valorizar as vocações, animar os vocacionados e despertar naqueles que ainda não escutaram o chamado ou que ainda não tiveram coragem de responder. É realmente uma festa muito bonita, pois cada um que vive esse tempo de graça, entra em contato com o sentido de sua vida, e podemos dizer que, com isso, descobre a sua felicidade e realização, pois a vocação é o caminho de realização do ser humano.

 

Em que sentido acredita que o trabalho missionário contribui para a formação dos seminaristas?

 

Padre Fagner: O trabalho missionário é o que há de mais próprio do carisma da nossa Congregação. Por isso, participar de um trabalho missionário faz com que o seminarista sinta na pele a vocação que ele está abraçando, proporcionando, assim, um tempo oportuno para o seu discernimento. Viver uma missão é ir para o meio do povo e ali buscar ser um testemunho do Cristo. Na missão, além de evangelizar, somos também evangelizados, por isso o seminarista tem a oportunidade de crescer na fé, o que o lança ainda mais na sua busca vocacional. A missão proporciona ao jovem, que se prepara para se tornar Redentorista, um contato profundo com o drama do povo e, dessa forma, percebe suas dificuldades, conhece o que dá esperança e força para continuar caminhando. Isso ajuda o jovem a focar os seus estudos em sintonia com a realidade do povo e poder assim agir de forma mais eficaz. O povo nas missões é muito acolhedor, incentiva muito o seminarista a continuar seu caminho, todo jovem que participa desse trabalho se sente recompensado em estar ali, pois recebe um grande carinho do povo.

 

 Qual a importância do trabalho missionário no momento de atrair o jovem para a vocação religiosa? Como esta convivência próxima da comunidade toca o coração do jovem vocacionado?

 

Padre Fagner: O trabalho missionário em nossa Província é o que mais desperta nos jovens o desejo de serem missionários também, pois a maioria dos nossos seminaristas, hoje, é fruto de alguma missão que aconteceu na região onde moravam. O contato com o missionário, com o seu trabalho e com seu exemplo desperta no jovem o interesse. A missão é o anúncio de algo que já está inscrito no coração da gente desde o nosso nascimento, já foi inscrito por Deus e, assim, aqueles que estão abertos à graça, sentem-se tocados e avivados para a vocação a que são chamados. Na verdade, nem são os missionários os responsáveis por despertar as vocações, mas o próprio Espírito que utiliza do anúncio da missão para abrasar o fogo vocacional dentro de cada um de nós. 

 

Please reload

Destaque

Oração pelas Vocações Redentoristas

November 11, 2019

1/10
Please reload

Notícias recentes

Please reload

MÍDIAS SOCIAIS

 

Notícias

Acompanhe todas as notícias do Secretariado Vocacional Redentorista