Estágio Vocacional: processo de crescimento mútuo e constante

 

 

 

Após a semana de Estágio Vocacional no Seminário da Floresta (Juiz de Fora/MG), seis jovens foram selecionados e ingressam neste ano na Comunidade Vocacional Santo Afonso. Lá serão acompanhados pelo Padre Fagner Dalbem, C.Ss.R., e pelo Irmão Pedro Magalhães, C.Ss.R..  Durante estes dias de convivência contaram com o apoio dos religiosos, psicólogos, companheiros de estágio e os jovens que já estão trilhando os passos rumo ao Redentor.  A convivência facilita a interação e também fortalece quem vai começar a trajetória e por outro lado revigora quem já está no caminho.

 

O seminarista da Comunidade Vocacional São Clemente, Lucas Lima, ficou responsável pela parte de secretaria durante o estágio e disse que, no início, ficou apreensivo quando foi convidado a fazer parte da equipe:

 

- Tive um pouco de medo pelo tamanho da responsabilidade, mas vim com a energia de ajudar. E essa experiência me ajudou a rever todo o meu processo. Fiquei feliz. Toda a bagagem que adquiri até agora vai continuar frutificando para que eu consiga crescer ainda mais.

O fráter Marcos Paulo, C.Ss.R., também partilha do sentimento de gratidão.

 

- Estou feliz e sou grato à Congregação em confiar a mim a tarefa de animar o estágio. Memória agradecida por poder auxiliar os jovens a passar pelo mesmo que já passei. Coração agradecido. E em momentos assim vejo meu ânimo vocacional ainda com a chama acesa. É gratificante ver que em 2017 ainda há jovens querendo seguir o mesmo caminho que estamos seguindo.

Toda esta motivação só é possível graças à certeza de que é preciso entrega. O formador, Padre Fagner, C.Ss.R. diz que é fundamental este trabalho visto como um serviço.

 

- A dedicação deve estar acima do próprio interesse; o interesse tem que ser em servir a um projeto do Reino de Deus. Assim estaremos a serviço de Deus, da sociedade, pois queremos levar o jovem para um caminho de doação. A resposta será dada em longo prazo, vai gerar frutos de caridade e de liderança para o bem, um ser humano mais profundo.

 

Ele acrescenta que este projeto é desafiador, principalmente no mundo contemporâneo em que tudo é muito fluido e passageiro. Mas, pela fé, ele se mantém motivado. “Hoje é mais difícil o jovem assumir um compromisso diante da volatilidade do mundo. Aí está o desafio do formador, que é de ajudar o jovem ver esta escolha pelo compromisso, também como sentido para a felicidade. Que é a contramão da cultura, mas é realizador. Os que se encontram, descobrem o caminho, lutam por ele e conseguem se realizar com ele”.

 

E os jovens vocacionados que neste ano vão ingressar na Congregação estão em busca deste caminho:

 

 

Felipe Dias, 25 anos, de Betim – MG: Conheci os Redentoristas em algumas celebrações que fui à Igreja São José, em Belo Horizonte-MG. Depois comecei a acompanhar a TV Aparecida e assim foi crescendo a vontade de conhecê-los melhor. A forma como os redentoristas se colocam no meio do povo me encantou. A presença humana entre os pobres e que mais sofrem. E durante o acompanhamento vocacional tive a oportunidade de escutar mais atentamente Deus e o que Ele planejou e sonhou para mim. Durante o estágio pude olhar para minha história e a convivência com quem já está na Congregação e com os irmãos que também vão entrar fortaleceu a minha vontade de mergulhar no Carisma, no modo de ser e de viver a vocação que acredito ter.

 

 

João Victor Alves, 15 anos, de Ipaba – MG: Tive meu primeiro contato com a Congregação durante a Missão de Ordenação do Padre Paulo Morais, C.Ss.R., e achei interessante o perfil dos Redentoristas. Em seguida, enviei carta ao Secretariado Vocacional. Por um tempo dei uma parada, mas aquele desejo inicial estava comigo no dia a dia, quando, acompanhava as missas pela TV, por exemplo. E depois retomei. Durante o Acompanhamento,  aprendi muito, até chegar ao Estágio, que foi uma semana de discernimento e de busca mais profunda. Agora o que fica no coração são grandes expectativas, virão tempos de aprendizagem, de fortalecimento. Darei os primeiros passos.

 

 

Thiago Augusto, 17 anos, de Felisburgo – MG: Desde muito cedo eu acompanhava as excursões religiosas, principalmente para Bom Jesus da Lapa (BA) e o hábito Redentorista me chamava muito a atenção. E tinha em mim também, o desejo de servir. E em 2014 fiz o primeiro contato, através de cartas e iniciei o Acompanhamento.  Foi um período de me conhecer melhor como pessoa, tempo de formação, conhecimento daqueles que me cercam - comunidade e família - e de conhecer a Congregação. Após ser convidado para ingressar na formação redentorista, fico com o coração feliz, agradecido de suprir mais esta necessidade de me encontrar. Eu tenho o desejo de tornar mais ampla a forma de servir a comunidade e os irmãos, onde eu puder estar presente.

 

 

 

 

 

Please reload

Destaque

Oração pelas Vocações Redentoristas

November 11, 2019

1/10
Please reload

Notícias recentes

Please reload

MÍDIAS SOCIAIS

 

Notícias

Acompanhe todas as notícias do Secretariado Vocacional Redentorista